Contactos

Edilson Santos Imóveis - CRECI 87870

  • Pessoa de contato: Edilson
  • Telefone: +55 (11) 7862-80-29
  • MSN: e-dil-santos@hotmail.com
  • Endereço postal: Rua Dr. Moacir Tavolaro, 48 - A - Artur Alvim, São Paulo, São Paulo, 03567-080, Brasil

Renovações do site

GGF Imóveis

GGF Imóveis
LOCAÇÃO RESIDENCIAL

25/01/12 20:00

19/01/2012

Locação residencial cresce próximo ao final do ano

De acordo com a pesquisa recentemente divulgada pelo CRECISP, o mês de outubro apresentou uma boa recuperação no mercado de locação de imóveis, depois de uma queda de 22,91% em setembro. O total de casas e apartamentos alugados no período cresceu 10,77%, segundo dados fornecidos pelas 1.478 imobiliárias entrevistadas em 37 cidades.
A boa notícia é que esse desempenho positivo se manteve presente nas quatro regiões do Estado em que a pesquisa é dividida: Capital (+ 2,04%), Interior (+ 13,1%), Litoral (+ 4,52%) e as cidades de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Guarulhos e Osasco (+27,04%).
Para o presidente do CRECISP, José Augusto Viana Neto, esse número reflete as oscilações típicas do segmento locatício, e deve ser analisado de maneira mais ampla, ao longo do ano. Se olharmos o conjunto de janeiro a outubro, o resultado é que esse mercado cresceu 27,25%. Isso é um sinal estimulante para os corretores de atuam nesse nicho.
A pesquisa do CRECISP também indicou a faixa de preço de aluguel mais frequente na Capital atingiu até R$ 1.000,00, abrangendo 56,77% dos novos contratos. Mas no Litoral, Interior e Grande ABCD, os valores de locação predominantes foram um pouco menores, chegando a até R$ 800,00.
No que diz respeito às vendas, o levantamentodo CRECISP mostrou que elas recuaram 18,29% em relação a setembro. E essa queda também se refletiu nas quatro regiões do Estado de maneira isolada: Capital (33,21%), A, B, C, D, Guarulhos e Osasco ( 16,89%), Interior ( 18,16%) e Litoral ( 0,71%). No ano, o volume negociado acumulado é negativo em 18,46%.
Imóveis de valor superior a R$ 200 mil foram os mais vendidos na Capital em outubro, com 63,16% do total. No Interior, foram os imóveis de até R$ 160 mil os líderes de vendas, com 54,4%. No Litoral, a liderança, com 55,03% das vendas efetivadas, coube aos imóveis de até R$ 180 mil. E nas cidades do A, B, C, D, Guarulhos e Osasco foram os imóveis na faixa de até R$ 200 mil os preferidos dos compradores, com 53,7% do total negociado.
Os financiamentos, que são o grande motor das vendas de imóveis, só superaram as negociações à vista em uma das quatro regiões do Estado que compõem a pesquisa CRECISP as cidades do A, B, C, D, Guarulhos e Osasco. Foram feitas com financiamento bancário 62,3% das vendas, e 37,69% efetivadas à vista.
Na Capital, foram vendidos à vista 60,47% dos imóveis negociados pelas imobiliárias pesquisadas em outubro, e 38,37% com financiamento. No Interior, as vendas à vista totalizaram 50,19% e as financiadas, 47,88%. No Litoral, venderamse à vista 51,96% dos imóveis e com financiamento bancário, 46,08%.
Os bairros das regiões centrais das cidades pesquisadas do Interior, responderam por 62,55% das vendas, distribuindose as demais entre as regiões nobres (19,69%) e periféricas (17,76%). O imóvel mais barato vendido pelas imobiliárias consultadas pelo CRECISP em outubro foi uma casa de 2 dormitórios localizada em bairro da região central de Bertioga o metro quadrado saiu por R$ 652,17. Já o mais caro foi uma casa de 5 dormitórios em bairro da área central, também em Bertioga, vendida por R$11.250,00 o metro quadrado, sendo este o único imóvel encontrado, com estas características